O dia em que um envelope mudou o meu domingo

Vez ou outra tenho umas crises, aquelas onde a gente se vitimiza, sabe? Onde temos a certeza que nossa dor é maior, que a grama do vizinho é mais verde e que a gente faz tudo certinho mas, o mundo não colabora sendo bonzinho conosco. Esse treco se potencializa na TPM é uma loucura e uma bobeira também. Então, fiz o que sempre faço, fui distrair a mente com uma bela faxina (para alegria da minha mãe).

Eis que, encontro uma carta que escrevi em 2010 para a Rani de agora. Meu amigo, foi uma coisa de louco, de arrepiar, um turbilhão de sentimentos no meu coração. (1) Boa parte do que eu queria que já tivesse acontecido na minha vida, aconteceu. (2) As pessoas que descrevi na carta e que eram muito importante naquela época nem vejo mais. Isso me fez pensar em duas coisas, primeira: Quando eu me perdi delas? Segunda: Os sentimentos vêm e vão a todo instante isso é natural. Eles se modificam e talvez separem pessoas. Não devemos nos torturar por não amar fulano da mesma forma hoje.

10561121_802627413162020_696588565_n

Bom, deixo aqui a última parte da minha carta e faço um pedido: Tá de bobeira aí? Escreve o que acontece com você agora, o que você quer para os próximos anos e guarda. Estou escrevendo a carta que abrirei em 2017, diminui o tempo para dar tempo de concertar algo caso as coisas não estejam nos trilhos.

Uma carta para a Rani de 22 anos –  26 de Junho de 2010

Agora você já é uma mulher. Lembra da época que você ouvia Fresno, Glória, NX? Caracas, faz tempo que você não ouve essa galera, né? Ah, está vendo esse CD que está junto com essa carta? Então, nele está todas as músicas da sua adolescência. Coloca ele e continua lendo.

Rani escuta, menina: Você escreveu isso em 26 de Junho de 2010. Escreveu um pouco do que já viveu e também escreveu sonhos, planos, desejos e medos. Obvio que quero isso tudo aqui dê certo, mas a vida é cheia de surpresa e muito do que está descrito aqui não acontecerá do jeito que você planejou. Menina, Cê vai chorar bastante, vai querer matar meio mundo mas, para sua sorte seu senso de humor sempre te salvará.

Encare seus erros como forma de aprendizado, eles te ajudarão a criar uma armadura para a próxima faze do jogo.

Não é fácil Rani, é foda ser gente (naquela época eu já palavra palavrão, desculpa Manhê ).

Escrevi tanto, mas quando for ler isso em 2015 terei a impressão que faltou algo.

P.S.: Se puder blinde esse coração, menina. Amar demais as vezes pode sufocar esse coração bobo que você tem.

Aposto que você está com aquele sorrisinho no canto da boca e com uma lágrima que escorre lentamente pelo seu rosto, menina boba.

É isso que eu tinha para te falar, agora senta no computador e continua essa coisa louca.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s