Dona Lu

– Oi Dona Lu, como a senhora tá?
– Ô minha fia, tô mais pra lá do que pra cá!
– Que que foi, Dona Luh? A coluna de novo?
– É minha fia, essa danada tá doendo que só. E a dona menina, tá boa?
– Uhun…
– Olha, não mente pra uma pobre velhinha que isso não é de Deus!
– Ê Dona Luh, a senhora é bem experta, né?
– É a vantagem que as rugas trazem. A gente aprende a ler olhar, e o seu, me diz que algo tá preocupando esse coração bobo que tu carrega, criança. Diz pra mim o que te aflige!
– Não é nada, juro…
Cinco minutos depois, a Dona Lu, com uma certa dificuldade levantou da cadeira velha de couro onde estava sentada e veio na minha direção. Não disse nada, apenas me abraçou. Ela sabia exatamente o que eu tinha e do que precisava.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s