Cotidiano penoso

O sentimento fenecia lentamente,

as carícias matinais se dissipavam.

O gosto amargo do desamor, repelia qualquer tentativa de beijo.

Dois desconhecidos dividindo o mesmo espaço.

“Chega!” o lado racional exclamou.

O primeiro indício de adeus foi dado.

Passaram-se as horas;

correram-se os dias;

findaram-se os meses.

O despertador foi silenciado,

o canto esquerdo da cama, abandonado.

A vida seguiu seu curso,

mesmo com dois corações dilacerados.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s